Cuidados de segurança na realização de queimas agrícolas

Sensibilizar, informar e demonstrar as causas dos incêndios. Decorreu uma ação de formação sobre cuidados de segurança a ter no uso correto do fogo, nomeadamente na realização de queimas de sobrantes e de queimadas agrícolas, a fim de prevenir incêndios florestais. A iniciativa, que juntou as diversas instituições com responsabilidades no setor da prevenção, permitiu o esclarecimento dos procedimentos corretos a desenvolver pelos particulares, contribuindo também para alterar comportamentos ancestrais, mas que se encontram desadequados em função das alterações climáticas.

Foram apresentados critérios que deverão ser tidos em conta para a realização de queimas de sobrantes:

  • Condições atmosféricas favoráveis, nomeadamente baixas temperaturas, reduzida exposição solar, humidade relativa elevada, vento fraco e com direção constante;
  • Informar a proteção civil e bombeiros que se vai realizar uma queima, solicitando, igualmente, quaisquer esclarecimentos que sejam necessários sobre os procedimentos a ter;
  • Não realizar as queimas desacompanhado, bem como ter um telemóvel para, se necessário, solicitar auxílio de bombeiros e proteção civil, com rapidez;
  • Preparar o terreno para a ação a realizar, nomeadamente, criar faixas de segurança em torno dos materiais a queimar, estar distanciado da floresta, de habitações e de cabos elétricos ou telefónicos;
  • Fazer amontoados pequenos, por forma a controlar a energia libertada;
  • Não colocar lixo no meio das queimas, assim como os materiais a queimar não devem estar demasiado secos, nem estar misturados com terra;
  • Realizar as queimas de manhã;
  • Ter sempre água junto à queima, encharcando a faixa de segurança, antes e depois da ação.

 

Quanto às ações de queimadas extensivas foi salientado, além dos cuidados de segurança a ter, que estas carecem de licenciamento prévio, a requerer junto da Câmara Municipal, e que têm de ser realizadas com acompanhamento técnico especializado, ou com a presença de equipas de bombeiros, ou de sapadores florestais, não podendo os proprietários fazer estas ações isoladamente.

 

A iniciativa foi dinamizada pela Câmara Municipal de Mafra, através do Serviço Municipal de Proteção Civil, Polícia Municipal, Guarda Nacional Republicana (GNR), Corporações de Bombeiros, equipas de Sapadores Florestais e Escola das Armas.

 

Ação de formação sobre cuidados de segurança na realização de queimas agrícolas